07/09/10

O Mundo Pós Americano - Fareed Zakaria

O MUNDO PÓS-AMERICANO

fonte: Le monde

No livro “The Post-American World”, Fareed Zakaria nos convida a olhar em volta e perceber o quanto símbolos de poder outrora imediatamente identificados com os Estados Unidos hoje enchem os olhos de cidadãos no “resto” do globo: o maior prédio do mundo fica em Taipei e o próximo será erguido em Dubai; a maior empresa pública de comércio fica em Beijing; a maior refinaria do mundo está sendo construída na Índia, o maior avião de passageiros, na Europa; o maior fundo de investimentos do planeta fica em Abu Dhabi; a grande indústria cinematográfica é Bollywood, não Hollywood; a maior montanha-russa fica em Singapura; o maior cassino, em Macao; e, na lista dos dez maiores shopping centers do mundo, nenhum é norte-americano. Por fim, nos mais recentes rankings, apenas duas das pessoas mais ricas do mundo são norte-americanas. Como alguém que acaba se dando conta de um óbvio silencioso, Zakaria inverte algumas premissas da atualidade e sentencia: “enquanto nos perguntamos por que eles nos odeiam, eles seguem em frente, muito mais interessados em partes mais dinâmicas do globo. O mundo mudou do anti-americanismo para o pós-americanismo”. O mundo pós-americano de Zakaria é o mesmo mundo “não-polar” de Richard Haass, autor de artigo de capa na Foreign Affairs. Para ambos, o presente momento histórico não assiste ao declínio norte-americano, mas a ascensão do “resto” – sim, esse é o termo usado por Zakaria, “the rest”. Para o editor da Newsweek, “the rest” significa os grandes mercados emergentes conforme designado por Antoine van Agtamel no seu The Emerging Markets Century (Free Press, 2007). Tal mercado inclui Brasil, Argentina, Chile, Malásia, México, Taiwan, Índia e China. Já para Haass, o resto é isso e mais um punhado de “poderes” regionais, como Egito, Venezuela e Austrália, algumas organizações internacionais – Banco Mundial, FMI e Liga Árabe de Estados –, mais algumas cidades-poder, como São Paulo e Xangai, além de outras entidades como o Hezbolah, a Cruz Vermelha e o Greenpeace. Para Zakaria, no que diz respeito a aspectos político e militar, nós ainda vivemos em um mundo unipolar, mas em todos os outros – industrial, financeiro, social e cultural – a distribuição de poder está mudando e afastando-se da dominação norte-americana. Haass vai mais longe ao afirmar que a característica que define o século 21 é a não-polaridade, ou seja, o mundo dominado não por um (unipolaridade), dois (bipolaridade) ou vários Estados (multipolaridade), mas por diversos atores, estatais e não-estatais, exercendo vários tipos de poder.
Essa temática já havia sido abordada na edição de janeiro de 2008 da Foreign Affairs, com o artigo de John Ikenberry, “The rise of China and the future of

the West”, que serviu como uma espécie de abre-alas para a atual edição da revista. Ikenberry é categórico na sua definição do mundo do século 21: “O momento unipolar norte-americano irá acabar. Se a guerra que definirá o século 21 for entre os Estados Unidos e a China, então a China vencerá, mas se a guerra for entre a China e um sistema ocidental renovado, então o Ocidente triunfará”. E como se processaria essa renovação? De acordo com Ikenberry, a ordem ocidental do pós-Segunda Guerra é única. Qualquer ordem dominada por uma potência é baseada em um mix de coerção e consenso. Porém, a ordem liderada pelos Estados Unidos é diferente, pois é mais liberal do que imperial e, por isso mesmo, tão acessível, legítima e durável, o que faz com que seja difícil derrubá-la e fácil aderir a ela. Assim, os Estados Unidos devem reinvestir na ordem ocidental, reforçando as características que encorajam engajamento e integração. Contudo, diferentemente de outros autores do passado, como Robert Gilpin, que acreditavam que tal ordem deveria ser reerguida a partir do antigo tripé Estados Unidos, Europa Ocidental e Japão, Ikenberry, Zakaria e Haass insistem na necessidade de os Estados Unidos empreenderem esforços redobrados no sentido de integrar os Estados em ascensão, mais precisamente os BRIC’s, em instituições globais chave. Para Ikenberry, os EUA não tem como impedir a ascensão chinesa, mas podem fazer com que o poder chinês seja exercido dentro das normas e instituições que os Estados Unidos e seus aliados construíram ao longo das últimas décadas. A posição global dos EUA talvez esteja enfraquecendo, mas o sistema internacional que eles lideram pode continuar sendo a ordem dominante do século 21. E esse sistema só irá continuar funcionando se os newcomers forem chamados a assumir a posição que dignamente lhes cabe no latifúndio do poder mundial ou na governança global. Para o leitor brasileiro, o que chama a atenção é a constante referência ao país como um pólo de poder internacional. Em setembro de 2006, a revista The Economist publicou uma reportagem especial, intitulada The new titans: a survey of the world economy, segundo a qual o G-6 já não era mais a locomotiva da economia mundial, pois os novos carros-chefe da economia global seriam os BRIC’s – Brasil, Rússia, Índia e China. “BRIC’s” é o acrônimo cunhado pelo grupo Goldman Sachs para designar os quatro principais países emergentes do globo. Com base em projeções demográficas, modelos de acumulação de capital e crescimento de produtividade, o grupo especulou que: 1) em menos de 40 anos, as economias BRIC’s seriam maiores do que o atual G-6 (Estados Unidos, Japão, Alemanha, Reino Unido, França e Itália);
2) do atual G-6, apenas os Estados Unidos e o Japão estarão entre as seis maiores economias do mundo em 2050. Essas seguirão uma ordem: China, Estados Unidos, Índia, Japão, Brasil e Rússia.

A inclusão do Brasil na seleta lista dos “grandes emergentes” tem fundamento. Em um relatório apresentado pelo periódico Asian Perspective, em 2007, sob o título Brazil: to be or not to be a BRIC?, Paulo Sotero e Leslie Elliott Armijo apresentam algumas das potencialidades brasileiras: 1) o Brasil é um poder “ocidental”, cujo alinhamento com os valores ocidentais não gera dúvidas ou temores; 2) temos um perfil de liderança pelo exemplo e pelo respeito, já que não possuímos capacidade militar ofensiva relevante; 3) somos uma potência ambiental que possui enormes recursos naturais e grande possibilidade de desenvolvimento agrícola; 4) temos uma política externa universal e com influência nos fóruns internacionais – vide G-20; 5) não enfrentamos problemas religiosos e/ou de minorias étnicas e conflitos separatistas (como a Rússia / chechenos, China / Tibet e Xinjiang e Índia / Caxemira); e, por fim; 6) o regime democrático brasileiro está consolidado. Claro que também temos as nossas fraquezas – absurda concentração de renda, educação de péssima qualidade e força militar risível. De qualquer maneira, o Brasil foi agrupado juntamente com três potências asiáticas, nuclearizadas, cujo desenvolvimento econômico se processou sob inspiração comunista e que, mesmo após a abertura de suas economias para o mercado, o Estado continua tendo papel central na condução da vida econômica do país. Se o “B” dos BRIC’s foi artificialmente ali introduzido para negar o sucesso do modelo asiático de desenvolvimento econômico orientado pelo Estado e inserção política internacional autônoma, ou se nossas potencialidades são mesmo inquestionáveis em um mundo que precisa de alimentos, combustíveis alternativos, modelos de democracia e lideranças capazes de agir sem o respaldo de armas nucleares, só o tempo dirá. Por hora, cabe aos formuladores de política externa brasileira e àqueles que pensam as relações internacionais do Brasil atentar para a atual posição que nosso país ocupa no debate intelectual norte-americano sobre a nova ordem mundial e quais são, exatamente, as vantagens e desvantagens, obrigações e potencialidades, de nossa inclusão no seleto grupo dos BRIC’s.

6 comentários:

Anônimo disse...

Hey guys,

Do you want to watch Spy Kids 4: All the Time in the World movie online? It is not released yet but you can watch it online already!

Click here to [url=http://watch-spykids4allthetimeintheworld-online.com/]watch Spy Kids 4 online[/url]

Anônimo disse...

Hello guys,

Do you want to watch Spy Kids 4: All the Time in the World movie online? It is not released yet but you can watch it already!

Click here to [url=http://watch-spykids4allthetimeintheworld-online.com/watch-spykids4allthetimeintheworld-online-free.php]watch Spy Kids 4: All the Time in the World online free[/url]

Anônimo disse...

http://louboutinmart.co.uk The Model 600 is no exception. [url=http://dkgoose.com]canada goose[/url] Ubmkojfkx [url=http://csrhelix.com]Canada goose outlet [/url]
hubwtc 937262 [url=http://www.chilliwackbombersoutlet.com]canada goose winter jacket[/url] 872085 http://www.beatsbydreaonsales.com

Anônimo disse...

[url=http://www.mulberryinoutlet.co.uk]Mulberry[/url] and make the decision together. [url=http://dkgoose.com]Canada Goose Parka[/url] Ekqxqnfvv [url=http://www.louboutinoutletuks.co.uk]christian louboutin outlet[/url]
yrohxk 773837 [url=http://www.chilliwackbombersoutlet.com]canada goose trillium sale[/url] 939722 [url=http://www.officialcanadagooseparkas.ca]canada goose authentic[/url]

No Deposit Bonus disse...

Your topic is simply awesome, many visitors think the same i see. Anyway, i will be back here, cuz spending time here is pure pleasure.
----------------------

No deposit poker bonus
Learn limit poker tables
poker online kezdotoke
A pókerben siedmiokaratowym (Seven Card Stud ) játékos kap összesen hét lapot egy kézben poker, de nyert egyetlen személy, aki a lehető legjobb kártyát.
Mielőtt a játék, minden játékos körül az alapkamat , mint 1 $ egy $ 10-20 játék. Minden játékos két lapot kap lefelé , egy felfelé . A játékos a legalacsonyabb kártyával kezdi a licitet , és meg kell tenni a megfelelő összeg a felére , vagy kis tét teljes összege (például $ 1 vagy $ 2 a játék 2 / $ 4 ) . Ezeket a tevékenységeket végzik többi játékos az óramutató járásával megegyező irányba, amíg az aukció vége a kör .
Ingyen holdem poker
Magyarország poker
A játékos, aki a legjobb öt lapot a magas lap nyeri a pot felét , és a játékos a legjobb ötlapos alacsony lap nyeri a másik felét. Ha egy játékos a legjobb alacsony lap , nyeri a tétet tartja a legjobb magas lap .
licitálás korlátozott. A játékok a korlátozott hódító csak lehetséges anélkül, hogy egy emelés hívás / emelés a jelenlegi limit texas holdem poker, mint $ 5 , két fordulóban Hold'em 5-10 dollár. Az egyik aukciós lehet fogadni / emelni , legfeljebb 4-szer .
Poker Befizetés nélkül
World series of Poker in your house
Full Tilt Poker no deposit

Free Poker disse...

Looks like this articles is not only one on this website. I spending more time if you will be posting soon.
-----------------------------------
Variazioni texas holdem - No Limit poker
Regles du Poker - Omaha Poker
Ha nyersz sok virtuális pénz , akkor valószínűleg az összes szükséges tulajdonságokat valódi pénzben játszani . Texas holdem, poker bonus. De játszott a virtuális és a valódi pénzt, két teljesen különböző dolog. Ezért ne fogadást nagy összegeket azonnal, amikor valódi pénzben játszani , várt győzelmet. Azonban, akkor valószínűleg kezdeni a játékot, az alacsony áron. Ez a játék néha nehezebb, mint játszani a játékpénzes !
Poker Source Bonos
Gratis Poker Geld
Pocket kártya az egyetlen dolog, különböző kártyák minden játékos . Ezért ismerete használatuk elengedhetetlen . Ez a kombináció a AA ( ász- ász ), nagyobb esélye van a győzelemre , mint a kombináció a 7-3 . Játszani, ha van jó kártya a kezében. Ha nem, fold.
pozíciós játék poker Jelenleg az egyik utolsó hely a sorban a póker ad egy nagy előny, mert meg lehet nézni őket játszani ellenfelek, mielőtt a sor. Ahhoz, hogy egy jó játékos , meg kell tanulni , hogy használja ezt a helyzetet . Jó lapokat kezelése során az egyik első helyen lehet rosszabb , mint egy rossz kártya , ha foglalkozik az egyik utolsó hely .
Omaha Poker Site
ohne einzahlung geld fur texas holdem
Free Party Poker