27/02/08

Resenha - Atores e poderes na nova ordem global - Gilberto Dupas

Pensar um mundo em profunda transformação, para além das disputas ideológicas e visões utópicas, é um desafio constante para os pesquisadores das ciências humanas. Nesse contexto, uma das questões mais prementes talvez seja saber se existe hoje um espaço político onde se possa “trabalhar com consistência o interesse comum entre a grande corporação, a sociedade civil e os Estados nacionais”. Para responder a esta pergunta, Gilberto Dupas, um dos principais pensadores dos efeitos e da lógica do capitalismo global, oferece agora "Atores e poderes na nova ordem global – Assimetria, instabilidades e imperativos de legitimação". Aqui, sua atenção está voltada para o problema da assimetria dos poderes entre os principais atores da geopolítica mundial e da busca de legitimidade por parte do capital.

Dupas parte de um resgate histórico para definir quem são os principais atores do metajogo global, com suas contradições e conflitos de interesses e com especial atenção para a realidade da América Latina, que não aparece quando nos limitamos às informações veiculadas pelo discurso hegemônico. Definidos os atores, passa a analisar suas estratégias e poderes, a busca por legitimidade, como o Estado e as instituições internacionais participam desta estratégia de legitimação por parte destes atores e a tentativa das grandes corporações se livrarem do estigma de destruidores do meio ambiente, redutores do mercado de trabalho global. E, após discutir ainda os dilemas do Estado contemporâneo, investiga ainda as forças de resistência ao capital (das redes virtuais às células terroristas) e as possibilidades de reequilíbrio de poderes.

Detalhando assim a lógica dos atores e dos poderes, Dupas chama a atenção para a necessidade da construção de uma identidade coletiva que “permita a percepção de se fazer novamente parte de um todo” e da reinvenção da política, debatendo “a legitimação da economia mundial, o que envolve estruturar as bases do monopólio da legitimação estatal e democrática no confronto com a lógica econômica”. Atores e poderes na nova ordem global constitui-se assim num grande ensaio não apenas sobre política e democracia, mas sobretudo numa reflexão sobre os possíveis caminhos abertos ao homem contemporâneo

Um comentário:

Anônimo disse...

Excelente blog! Muito útil.
Agradeço a iniciativa.

abs,
Sandra.